quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O vôo da gaivota



Oi gente...já me despedi no outro blog e hoje me despeço aqui também, com uma pequena e singela homenagem ao amigo Hod...

Aqui será a areia fina...a falésia...onde, entre vôos, pousarei para descansar e meditar, depois volto a voar...

Que você possa continuar a trilhar seus caminhos...voe amigo...voe em paz...

Uma hora eu volto se assim Deus permitir...

Um abraço na alma de todos

beijo no coração

Valeu Hod pela entrevista, obrigado amigo...

9 comentários:

  1. Estamos todos tristes! abraços,chica

    ResponderExcluir
  2. O sentimento é comum a todos os que interagiram com ele - muita tristeza. Um beijo, Deia.

    ResponderExcluir
  3. ¡No me lo quiero creer! ¿te vas definitivamente?
    Triste me dejas amigo.
    Que la vida te sonría siempre, y no nos olvides. Un abrazo inmenso!!!

    ResponderExcluir
  4. Linda reflexão,verseiro!
    Mas tomara que você reflita,e perceba o quanto sua veia poética nos deixa feliz,Hod,foi uma pessoa especial,está sob a proteção divina.
    Volte bem rápido Elcio,
    Boas energias,
    Mari

    ResponderExcluir
  5. Poesia sempre é necessária para tornar o mundo mais sereno... prometa arriscar novos versos por aqui qdo a alegria voltar.

    ResponderExcluir
  6. Obrigado pelo comentário. Embora o blog seja focado na poesia brasileira, sim, vou fazer uma série com Fernando Pessoa.
    Tudo de bom

    ResponderExcluir
  7. Hi! friend, Could you exchange link with my site? it is new, do hope you do not mind to exchange link
    Here's mine
    http://khdoc.blogspot.com/

    http://khmergay.nibblebit.com/
    http://amangay.blogspot.com/
    cheer,

    Khdoc news

    ResponderExcluir
  8. Ler e sentir a falta de um contato maior.

    Que ele esteja voando voos de muita paz.

    abraço.

    ResponderExcluir

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Sou um pouco de tudo, sou um raso tão fundo, sou imenso e intenso, sou vazio, sou denso, sou do mundo poema, sou de versos reversos, sou espaço de sobra, sou a sobra da festa, sou a luz que ainda resta, sou um pouco de vento, sou mormaço e relento, sou a chuva e a brisa, sou a sombra precisa...